Buscar
  • Forlac

Unium fornece primeira proteína concentrada do leite no país


A paranaense Unium, marca institucional das cooperativas Frisia, Castrolanda e Capal no segmento de lácteos, anunciou nesta semana sua estreia na comercialização de MPC em pó (Milk Protein Concentrate, na sigla em inglês, ou proteína concentrada do leite).


Desenvolvido pela companhia, o produto será vendido em sacos de 25 quilos para variadas indústrias. Como exemplos, as de bebidas funcionais e nutricionais, de suplementos alimentares, produtos dietéticos e ou ricos em proteínas, fórmulas infantis, iogurtes, entre outras.


Trata-se de uma iniciativa pioneira no país. Em geral, as indústrias consumidoras dessa proteína importam o produto. Como o MPC é utilizado em "nichos" de mercado, o volume comprado do exterior é menor se comparado ao do leite em pó, porém essa proteína tem maior valor agregado.


Em 2020, o país importou 8,2 mil toneladas de MPC, enquanto as compras de leite em pó desnatado e integral somaram 112 mil toneladas. O preço da proteína concentrada do leite, por sua vez, foi registrado em um intervalo de R$ 30 a R$ 35 o quilo, ante os R$ 20 a R$ 22 do quilo do leite em pó tradicional, segundo a consultoria MilkPoint Mercado.


O gerente comercial da Unium, Egidio Maffei, disse, em nota, que o MPC faz parte de projeto de posicionamento estratégico da companhia, que busca crescer apresentando inovações ao mercado brasileiro.


O MPC é feito a partir da filtragem do leite para extrair sua proteína e, assim, torná-la utilizável em outros produtos. Na primeira fase do processo, retira-se a gordura do leite (etapa de desnate) e a lactose é enviada para secagem. “O resultado final é um produto rico em proteína (70%), que é comercializado para outras indústrias, que, por sua vez, fabricam produtos enriquecidos com o MPC”, afirmou a nota.


A Unium foi a segunda colocada no ranking mais recente de captação de leite elaborado pela Abraleite, associação que reúne produtores da atividade. Em 2020, captou 1,3 bilhão de litros, atrás apenas do Laticínios Bela Vista, dono da marca Piracanjuba.


As informações são do Valor Econômico, adaptadas pela equipe MilkPoint.

6 visualizações0 comentário