top of page
  • Rofer Eventos

Unilever investe em fermentação de precisão


A Unilever, gigante multinacional de alimentos, está investindo em fermentação de precisão para trazer laticínios sem vaca para seu portfólio. A empresa, está trabalhando com startups europeias no desenvolvimento de novos produtos, que podem estar disponíveis já no ano que vem.

Trazendo fermentação de precisão para a Unilever

A mudança marca uma importante virada para a fermentação de precisão, tornando a Unilever a primeira grande empresa de alimentos a adicionar a nova tecnologia às suas ofertas de sobremesas congeladas.

Mas não seria a primeira grande empresa de alimentos a adotar a fermentação de precisão; O Perfect Day da Califórnia fez parceria com várias empresas para lançar produtos que usam fermentação de precisão – micróbios geneticamente modificados que produzem proteínas lácteas.

Trazendo fermentação de precisão para os produtos

A General Mills trouxe recentemente a fermentação de precisão para o mercado para o cream cheese Bold Cultr e o Bel Group está explorando a tecnologia para a Laughing Cow, Baby Bel e Boursin.

A Mars fez parceria com a Perfect Day no início deste ano em uma barra de chocolate feita com soro de fermentação de precisão. Além disso, a Nestlé também anunciou que está trabalhando com a Perfect Day no desenvolvimento de produtos lácteos sem origem animal.

A Unilever está seguindo o exemplo – e pronta para assumir a liderança. “Temos algumas coisas chegando em fermentação de precisão no próximo ano. Estamos trabalhando com várias startups nisso”, disse recentemente o diretor de P&D da Unilever para sorvetes, Andrew Sztehlo.

De acordo com Sztehlo, o desenvolvimento de produtos plant-based traz desafios – desde o sabor e textura até os alérgenos, como produtos à base de nozes. A Ben & Jerry’s tem usado bases de bebida vegetal a base de nozes para recriar alguns de seus sabores mais populares. Sztehlo diz que a fermentação de precisão pode erradicar alguns desses problemas. “O desafio que temos com os produtos veganos é que a estrutura, a estabilidade e o sabor pode ser diferente”, disse ele.

Embora a Unilever não tenha divulgado mais detalhes, Sztehlo disse que seria “uma de nossas grandes marcas globais”, disse ele, “possivelmente uma de nossas marcas norte-americanas”.

As informações são da Food Inovation, adaptadas pela equipe MilkPoint.

Comentarios


bottom of page