Buscar
  • Forlac

Sustentabilidade: Arla lança nova estratégia para lácteos


A cooperativa europeia de lácteos, Arla Foods, revelou uma nova estratégia de cinco anos que irá embasar seu compromisso de produzir lácteos de forma sustentável e expandir seus negócios de forma responsável.


Globalmente, a demanda por produtos lácteos está crescendo e, ao mesmo tempo, os consumidores estão se tornando mais conscientes e esperam alimentos saudáveis, acessíveis e produzidos de forma responsável e sustentável.


Nos próximos cinco anos, o mercado global de lácteos deve crescer 2% ao ano. No Oriente Médio, na África e nos países da Ásia-Pacífico, a população crescente levará a uma maior demanda. Na Europa, onde os laticínios fazem parte das refeições diárias há muitos anos, os consumidores agora procuram produtos que atendam às suas necessidades de saúde e bem-estar, conveniência e produção sustentável.


Com essa perspectiva global e com base em sua estratégia Good Growth 2020, que visa crescimento e posições de liderança de mercado em ambos os territórios, nos próximos cinco anos a Arla está preparada para aumentar seus investimentos em mais de 40%, chegando a €4 (US$ 4,62) bilhões em ações de sustentabilidade, inovações de produtos, expansões de capacidade e digitalização, ao mesmo tempo em que oferece um dos preços de leite mais competitivos para os produtores.


A empresa anunciou também uma nova política, que vai direcionar €1 (US$ 1,15) bilhão para apoiar os produtores em suas "jornadas rumo a sustentabilidade". No futuro, o pagamento suplementar será de 1,5 EURc (1,73 centavos de dólar) por kg de leite, em vez dos atuais 1,0 EURc (1,15 centavos de dólar), desde que a empresa obtenha um lucro líquido anual de pelo menos 2,8% da receita.


“Com a estratégia Good Growth 2020, criamos a receita certa para fazer crescer nossas marcas, oferecer eficiência e investir em ações sustentáveis em toda a nossa cadeia de valor, ao mesmo tempo em que garantimos um preço competitivo do leite para nossos produtores. Permanecendo nesta plataforma de sucesso, a estratégia Future26 levará a cooperativa para um próximo nível, aumentará de forma responsável nosso negócio globalmente, com o objetivo de atender aos hábitos alimentares que estão mudando rapidamente e a crescente demanda por produtos lácteos produzidos de forma sustentável, além de melhorar o retorno para os nossos produtores de leite”, disse o CEO da Arla Foods, Peder Tuborgh.

Um líder em laticínios sustentáveis

Nos próximos cinco anos, a Arla continuará liderando a indústria na produção de lácteos sustentável e aumentará seus compromissos para cumprir a meta de 1,5 grau estabelecida pelo Acordo de Paris.


Nas últimas décadas, os produtores da Arla trabalharam continuamente por uma agricultura sustentável e hoje estão entre os produtores de leite mais eficientes em termos de clima do mundo, produzindo leite com uma média de 1,15 kg CO2 por quilo de leite.


Os proprietários da Arla estão empenhados em acelerar a redução das emissões de gases de efeito estufa, visando a meta de 30% com base científica em 2030. Em todas as suas operações, a Arla elevou sua meta para uma redução de 63% nas emissões de gases de efeito estufa até 2030, que será cumprida acelerando a utilização de eletricidade "verde", frotas livres de combustíveis fósseis e tornando todas as embalagens recicláveis e sem plásticos virgens até 2030.

Criação de valor Future26

Durante o Good Growth 2020, a Arla fortaleceu sua posição como líder de mercado no norte da Europa, Reino Unido e Oriente Médio, e suas marcas globais Arla, Lurpak, Castello, Puck e Starbucks são nomes fortes e confiáveis.

Nos próximos cinco anos, a empresa utilizará sua principal vantagem competitiva e aumentará seus negócios de marca em 3-4% ao ano, investindo em inovação e desenvolvimento de categorias, novas tecnologias de produção e escala da cadeia de suprimentos.


A Arla também pretende investir em seu negócio especializado em leite e ingredientes de soro de alta qualidade, a Arla Foods Ingredients (AFI), para garantir inovação e desenvolver novas soluções para seus parceiros. O recém-inaugurado Centro de Inovação em Western Jutland, na Dinamarca, tem como objetivo ser a força motriz nessas mudanças.


A Arla construiu com sucesso seus negócios de exportação para mercados como China, África Ocidental e Sudeste Asiático, onde a demanda do consumidor por produtos lácteos a preços acessíveis excede a produção e o fornecimento locais. Com a estratégia Future26, a Arla fortalecerá e expandirá sua presença nesses mercados dentro de categorias como manteiga e queijo, orgânicos, produtos lácteos de nutrição acessível e Early Life Nutrition.


À medida que a urbanização e as rendas médias mais altas mudam os hábitos alimentares dos consumidores e estes buscam mais conveniência e refeições fora de casa, a Arla pretende acelerar sua capacidade de e-commerce, com o objetivo de apoiar os canais online de seus clientes, além de investir em inovações e tecnologias de foodservice dentro de categorias como mozzarella.

Financiando nosso futuro

Com base no programa de transformação Calcium, a Arla manterá seu foco na otimização por meio do que chama de “Financiar nosso Futuro”, que visa alcançar uma economia de 500 milhões de euros (US$ 577,03 milhões).


Para isso, investirá em soluções de ponta a ponta para oferecer eficiência e melhorar a produtividade por meio de automação adicional, ferramentas digitais e qualificação dos funcionários, reduzindo o desperdício e o consumo de energia.


“Estamos em um momento de definição para o setor de laticínios e nossos produtores. O duplo desafio da mudança climática e da desnutrição é o mais difícil que nossos sistemas alimentares globais já enfrentam. Exige ação urgente e os laticínios são parte da solução. Se alguma vez houve um momento de intensificar e criar o futuro dos laticínios, este momento é agora. Nos próximos cinco anos, devemos colaborar com nossos proprietários, clientes e parceiros para acelerar nossa transformação em uma cadeia de valor de lácteos resiliente e sustentável, adequada para o futuro”, disse o CEO, Peder Tuborgh.


As informações são do Dairy Industries International, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

3 visualizações0 comentário