Buscar
  • Fischer Comunicação

RO: Seagri assume gestão do Laboratório de Qualidade do Leite para fortalecimento do setor


O governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), assume a partir deste ano a gestão do Laboratório de Qualidade do Leite de Rondônia (LQL-RO), localizado na sede da Embrapa, em Porto Velho.


O laboratório vai realizar análises para verificar a qualidade de leite cru coletado em propriedades rurais e estabelecimentos de laticínio do Estado, e ainda poderá atender os estados do Acre, parte do Mato Grosso e Amazonas, possibilitando, assim, o fortalecendo da cadeia produtiva do leite em Rondônia.


De acordo com o secretário de Agricultura, Evandro Padovani, a Seagri está trabalhando em conjunto com a Embrapa Rondônia, Emater-RO, Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapero) e Ministério da Agricultura (Mapa) para iniciar o atendimento aos laticínios e produtores no período máximo de seis meses, com o funcionamento do LQL-RO.


“Isso é um desafio muito importante para nós. O laboratório vai nos dar uma certificação de qualidade e vai apontar em quais regiões devemos melhorar a orientação ao produtor para que ele possa produzir um leite com melhor qualidade”, disse Padovani.


Conforme explicou a coordenadora do LQL-RO, Gilvania Carvalho, atualmente a indústria envia para outros estados as amostras para serem analisadas, e, com a execução das atividades do laboratório, essa realidade vai mudar.


“As análises são obrigatórias e o custo é alto da logística para fora do Estado. Todos os empresários do setor lácteo estavam à espera desse momento. Será uma grande conquista para a indústrias e produtores do estado. Ofertar produtos de qualidade e seguro é nosso compromisso”, contou a coordenadora.


O LQL-RO já foi credenciado junto ao Mapa, como 9º laboratório de referência de qualidade do leite, pertencente à Rede Nacional de Laboratórios Nacionais Agropecuários (Lanagro). O laboratório estava na responsabilidade da Embrapa Rondônia e era usado para a realização de pesquisas. No próximo passo do plano de execução final, a Seagri colocará técnicos nas áreas específicas já levantadas pela Embrapa e pelo Mapa, para atuarem no LQL-RO. Todos os técnicos vão receber capacitações para trabalharem na área.


O governo de Rondônia já realizou vários investimentos no LQL, provenientes de recursos do Fundo ProLeite. Em 2011 investiu R$ 730.716,76 na construção do LQL, R$ 80.806,24 em materiais e equipamentos, no ano de 2012 e R$ 771.100,58 em bolsas de pesquisas, em 2016. Para 2020, o governo já liberou recursos no valor de R$ 1.898.672,36 para compra e manutenção de equipamentos.


Segundo o secretário, com a valorização e funcionamento do LQL-RO, Rondônia poderá almejar novos mercados e outros produtos derivados do leite. “Nós precisamos ter um leite de melhor qualidade para podermos transformar em outros subprodutos de leite. Hoje Rondônia é o maior exportador de queijo mussarela, e queremos que seja exportador de queijos, leite-condensado, iogurte, entre outros derivados. Mas para agregar valor em outros produtos, é preciso ter qualidade”, concluiu Padovani.


Hoje Rondônia encontra-se em 7º lugar no ranking de produção de leite do país e em 1º lugar da região Norte. Possui atualmente 38 mil produtores de leite, cerca de 100 mil pessoas trabalhando diretamente no setor. Rondônia produziu mais de 600 milhões de litros de leite em 2019. A Secretaria de Agricultura tem buscado diariamente desenvolver ações para o fortalecimento da cadeia do leite no Estado.


As informações são do Correio de Rondônia.


0 visualização