top of page
  • Rofer Eventos

Produtos vegetais são complementares e não substitutos dos produtos lácteos, segundo pesquisa


"Dois terços (67%) dos consumidores europeus veem os produtos à base de plantas como complementares, não como substitutos dos lácteos, é “uma oportunidade de experimentar algo novo” (65%), mostra uma nova pesquisa da Ofi."

A empresa que fornece cacau, café, laticínios, nozes e especiarias, perguntou a mais de 1.500 consumidores na Alemanha, França, Reino Unido, Itália e Suécia sobre suas atitudes em relação ao mercado de bebidas, sobremesas e sorvetes à base de plantas.

A pesquisa revelou que o interesse por produtos à base de plantas continua crescendo, mostrando alto potencial para esses produtos como algo novo e complementar para as dietas europeias. A pesquisa mostrou também que 61% dos consumidores indicam que estão consumindo mais produtos à base de plantas do que há dois anos e 58% esperam que aumente nos próximos dois anos.

Porém, as alternativas aos lácteos estão construindo uma identidade além de ser um mero substituto, de acordo com a Ofi. Dois terços (67%) dos consumidores veem os produtos à base de plantas como complementares aos produtos lácteos e “uma oportunidade de experimentar algo novo” (65%), especialmente para categorias de produtos indulgentes, incluindo sorvetes, sobremesas e bebidas à base de cacau.

Mas as empresas estão perdendo oportunidades significativas neste mercado, disse a Ofi. O mercado de bebidas, sobremesas e sorvetes à base de plantas vale cerca de € 5,3 bilhões (US$ 5,61) em 2022, de acordo com dados do Euromonitor. No entanto, há uma oportunidade significativa se os principais desafios de formulação enfrentados pelos fabricantes puderem ser resolvidos.

Por exemplo, mais de um terço (35%) dos consumidores entrevistados estão insatisfeitos com o produto lácteo à base de plantas que experimentaram. Além disso, 8% dos consumidores voltaram a consumir laticínios porque não gostaram do primeiro produto à base de plantas que experimentaram. Mais de um quinto (22%) de todos os entrevistados não acreditam que os produtos à base de plantas possam ter um ótimo sabor. Mesmo os usuários atuais (61%) dizem que o gosto ruim e a textura os impedem de consumir mais produtos à base de plantas.

Um produto que pode desempenhar um papel importante para resolver a questão do sabor e da textura são as nozes. Segundo a pesquisa, 48% das pessoas acreditam que as nozes são saborosas (em comparação com a soja: 23% e a aveia: 35%). 43% acreditam que as nozes são ricas em nutrientes (em comparação com a soja: 24% e a aveia: 36%). 35% acreditam que as nozes são ricas em proteínas (soja: 26%, aveia: 21%).

O diretor de inovação e qualidade da Ofi, Kamesh Ellajosyula, enfatizou que, na formulação de proteínas à base de plantas, as nozes provam ser uma escolha popular, com a pesquisa do consumidor revelando que as nozes se destacam em comparação com a soja e a aveia por terem um bom sabor e serem ricas em nutrientes. Amêndoas, castanhas de caju e avelãs foram fortemente associadas a serem saborosas, naturais e saudáveis.

“Os fabricantes têm uma grande oportunidade de melhorar o sabor e aumentar os benefícios para a saúde, mas enfrentam desafios contínuos de formulação”, disse ele. “Os consumidores que gostam de produtos à base de plantas querem produtos saudáveis com ingredientes reais, mas, em vez disso, podem descobrir que os produtos contêm açúcares adicionados, agentes de mascaramento e estabilizadores.”

“Da mesma forma, não precisa ser tudo ou nada. Nossa equipe de laticínios está cocriando com nossos especialistas em P&D de castanhas para encontrar soluções híbridas empolgantes que possam combinar os benefícios funcionais, nutricionais e de sustentabilidade de laticínios e vegetais”.

O foco da Ofi em relatar por meio de dados e métricas granulares foi reconhecido com sua estratégia de sustentabilidade Cocoa Compass e relatórios de impacto, ganhando o Prêmio de Inovação em Sustentabilidade na Food Ingredients Europe.

O diretor de marketing da Ofi, Briony Mathieson, acrescentou: “75% de todos os consumidores entrevistados dizem que estão dispostos a pagar mais por um produto sustentável. Os extensos programas para produtores da Ofi significam que podemos ajudar os clientes a obter ingredientes com uma poderosa narrativa sobre as comunidades e o planeta. Tornamos isso real por meio de nossas estratégias de sustentabilidade de produtos, como o Caju Trail e o Coffee LENS. Ao colaborar com nossos clientes da planta ao paladar, podemos juntos ser a mudança para uma boa comida e um futuro saudável.”

Laura Barber, vice-presidente de Consumer and Market Insights da Ofi, enfatizou a necessidade de uma "nova maneira de falar sobre produtos lácteos à base de plantas". “Este mercado não está apenas canibalizando os laticínios”, disse ela. “Está adicionando algo ao mercado que é empolgante. Categorias indulgentes, particularmente como sobremesas e sorvetes, são vistas como algo novo que complementa sua dieta, não necessariamente um substituto.”

“Há grandes números a serem perseguidos e garantir que estamos capturando essa oportunidade de receita e esperamos que, à medida que essas categorias cresçam, os gostos dos consumidores se tornem mais sofisticados e suas expectativas continuem aumentando”.

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas e adaptadas pela equipe MilkPoint.

Comments


bottom of page