Buscar
  • Fischer Comunicação

PR: instalação da Tirol em Ipiranga reforça bacia leiteira da região


A Lacticínios Tirol reiniciou no último semestre as obras da sua nova unidade fabril, localizada em Ipiranga, na região dos Campos Gerais. A fábrica catarinense de lacticínios está investindo R$152 milhões na planta, desenvolvida às margens da BR-373. Segundo a prefeitura, este é o maior investimento industrial já realizado em Ipiranga e a unidade será a primeira fábrica alimentícia situada no município.


De acordo com o secretário municipal de administração, Faustino Pereira Filho, o cronograma de obras segue mantido; o início da instalação dos equipamentos está previsto para março deste ano e a empresa pretende iniciar testes de produção em janeiro de 2021, já que a operação da planta está prevista para o mês seguinte. Há a expectativa de geração de 160 empregos diretos e outras centenas de vagas indiretas, por meio do fornecimento de matéria-prima. Até lá, durante a obra, podem trabalhar até 300 funcionários no momento de pico; hoje, pelo menos 120 empregos estão sendo gerados na construção conforme afirmado pelo gerente de projetos, Maicon Spada, à reportagem do Diário dos Campos.


Inicialmente a Tirol prevê uma produção de 600 mil litros de leite ao dia, que pode ser aumentada conforme a demanda: a capacidade é de até 1,2 milhão de litros de leite/dia. “Essa unidade estará focada na produção de leite longa vida (UHT), porém facilmente ampliável para outros produtos lácteos”, diz Spada.


Região


Atualmente a empresa possui três fábricas em operação, todas instaladas em Santa Catarina (Treze Tílias, Pinhalzinho e Chapecó). Ipiranga possui uma população estimada em 15,1 mil pessoas (IBGE/2019), e, segundo o diretor de expansão e política leiteira da Tirol, Valter Brandalise, “a escolha da região se deve em consideração à localização de captação de leite, bem como a facilidade de acesso ao mercado”.


O gerente de projetos Maicon Spada reforça que a opção por investir no Paraná se deu pelas facilidades logísticas ofertadas, além de o Estado ser o segundo principal mercado da empresa no País, perdendo apenas para Santa Catarina, sede da indústria. Atualmente a Tirol possui parceria com a fábrica Frísia, instalada em Ponta Grossa, onde parte da produção é processada e embalada.


Leite paranaense


O Paraná é o segundo maior produtor de leite do Brasil, com cerca de 13% do mercado nacional - foram 4,4 bilhões de litros produzidos em 2018 segundo o IBGE. A cadeia leiteira estadual engloba aproximadamente 90 mil pecuaristas no Estado. Em 2018, a produção de leite rendeu R$ 5,8 bilhões no Valor Bruto da Produção Agropecuária do Estado, segundo dados preliminares do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, valor menor que as produções de frango, soja e milho.


A Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirma que o Paraná passou de terceiro para segundo maior produtor de leite do Brasil, atrás apenas de Minas Gerais. Conforme a pesquisa mais recente, divulgada em setembro, Castro lidera a produção brasileira com 292 milhões de litros; em segundo lugar está o município de Patos de Minas (MG), que produziu 193 milhões de litros, e em terceiro Carambeí, com 180 milhões de litros.


Em termos de produtividade, ambos os municípios paranaenses produzem quatro vezes mais do que a média brasileira, que é de dois mil litros ao ano por animal – Carambeí registra 9 mil litros por vaca ao ano e Castro 8,3 mil litros.


As informações são do Diário do Campos.


36 visualizações

Vendas e informações

11 2730 0522

  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza

Quero expor

MAPA DO SITE