Buscar
  • Forlac

O que é Indústria 4.0? Qual o seu benefício na indústria láctea?


A evolução da indústria e a denominação 4.0

As indústrias são conhecidas por serem empresas ou organizações que buscam transformar matérias-primas em bens comercializáveis, possuindo grande importância social e econômica, sendo fundamentais para o desenvolvimento do país de origem e até países estrangeiros.

Diante dos eventos históricos e suas gerações, os processos e técnicas de manufatura passaram por constantes evoluções e foram ajudando as empresas a melhorarem seu desempenho e rendimentos. Dentre eles, três obtiveram maior notoriedade, sendo classificados como as revoluções industriais, também conhecidas indústria 1.0, 2.0, 3.0 e, atualmente, estamos passando por uma nova revolução.

A indústria 4.0, também conhecida como a 4ª Revolução industrial, engloba um vasto número de tecnologias avançadas como robótica, inteligência artificial, computação em nuvens e internet das coisas.

Estas tecnologias estão mudando as formas de produção, pois criam novas possibilidades, são capaz de fornecer maior número de informações e dados, permitindo novas estratégias, decisões mais assertivas e, muitas vezes, a redução nos custos de produção.

A incorporação destas tecnologias na indústria tem revolucionado a forma que as empresas fabricam, melhoram e distribuem seus produtos. Existe um termo que caracteriza este processo:“smartmanufacturing’’ que, em tradução livre, significa produção inteligente e corresponde a capacidade das empresas de melhorarem sua produtividade, realizar ajustes com mais facilidade e se tornarem mais eficientes.

Conhecendo um pouco mais de algumas das tecnologias da indústria 4.0

· Robótica: cada vez com maior desempenho autônomo, os robôs tem se tornado mais cooperativos e versáteis e são capazes de realizar tarefas e interagir com humanos de forma segura;

· Inteligência artificial: baseadas em lógica, são capazes de interpretar eventos, realizar análises e prever tendencias, automatizar decisões e também realizar ações;

· Computação na nuvem: além do armazenamento de dados, possibilita o acesso a recursos computacionais de alto nível a partir de dispositivos remotos;

· Big data: obtenção e análise de grandes volumes de dados, visando maior eficiência e tomadas de decisão em tempo real;

· Simulação e realidade aumentada: utilização dos dados para simular o mundo físico dentro de um modelo que é virtual, sendo capazes de imitar um processo que pode auxiliar na tomada de decisões e melhorar os processos de trabalho;

· Impressão 3D: permite se ter um alto desempenho na produção de produtos customizados;

· Internet das Coisas: possibilita a conexão entre objetos, ambientes e máquinas por meio de sensores embarcados que são capazes de trocar e coletar dados em tempo real;

· Segurança: Com a maior geração de dados e a utilização da nuvem computacional, existe uma grande demanda também por parte da segurança, que visa proteger os dados dos usuários e das empresas.

Quais os benefícios destes avanços para a indústria láctea

A robótica já tem atuado nas chamadas fazendas inteligentes, que fazem o uso das tecnologias mais modernas, realizando a coleta do leite de forma totalmente automatizada, sem a necessidade de mão de obra humana, sendo capazes de diagnosticar problemas tanto no animal e seu bem-estar quanto no leite, em tempo real. Tal situação possibilita uma redução nos custos de produção, aumentando o lucro do produtor e garantindo preços mais competitivos no mercado.

Figura 1. Robô autônomo realizando a higienização do animal e, em seguida, iniciando a coleta do leite.


Pensando em produtos, como, por exemplo, o leitelho, que tem um gargalo de produção, onde as vendas tendem a serem maiores em épocas quentes, as empresas precisam se adequar para atenderem as demandas e se prepararem em termos de produção e logística.

Desta forma, as tecnologias podem ajudar a prever este aumento na demanda, graças as informações como, por exemplo, previsões meteorológicas modernas e de alta confiabilidade que podem ser usadas no planejamento das vendas. Estas informações vão além da indústria de laticínios, podendo atingir também fornecedores de matéria-prima, permitindo uma organização.

Em situações que vão muito além de um produto, é imprescindível garantir o bom funcionamento dos equipamentos industriais, já que se trata de uma cadeia produtiva, uma pequena falha pode ser responsável por interromper todo o processo.

Com o uso dos sensores apropriados, podemos monitorar em tempo real o funcionamento dos equipamentos e obter indicadores de quando eles estão saindo do funcionamento esperado, possibilitando atuar com antecedência e realizar manutenções preditivas, isto é, sem que haja parada não planejada da planta. Desta forma, aumentamos a disponibilidade das linhas de produção e a eficiência geral de toda a indústria.

Outra situação onde existe grande benefício pela adoção destas tecnologias é através do uso de produtos conectados. Como exemplo temos a empresa Tetra Pak que lançou sua plataforma de embalagens conectadas que, segundo ela, transformará as caixas de leite em canais interativos, com suporte de dados e auxílio de ferramentas digitais, sendo capazes de oferecer rastreabilidade de ponta a ponta para melhorar a produção do produto e controle de qualidade de toda a cadeia de suprimentos, permitindo também monitorar o desempenho do mercado e possíveis problemas. Os varejistas terão maior visibilidade da cadeia de abastecimento e os distribuidores poderão rastrear o estoque, serem alertados caso algo de errado ocorra e também monitorar o desempenho da entrega.

Vários tipos de tecnologia de automação podem ser utilizados na indústria de laticínios, em seus sistemas de armazenamento, processamento do leite, unidades de pasteurização, unidades de embalagens, equipamentos de agregação de valor etc. Por fim, toda a cadeia pode receber benefícios que vão desde melhorias nas condições de trabalho até o produto final.

Referências:

Bhavya, Y., Venkatesh, B., &Thirupathigoud, K. (2018). Mechanisationandautomationtrends in theurbandairyfarms: A review. The Pharma InnovationJournal, 7(3), 158-160.

Citisystems. Disponível em: https://www.citisystems.com.br/industria-4-0/. Acesso: 24/08/2022

Ghobakhloo, M. (2020). Industry 4.0, digitization, andopportunities for sustainability. Journalofcleanerproduction, 252, 119869

Marinchenko, T. E. (2021). Automation ofdairycattlebreeding. In IOP Conference Series: Earth and Environmental Science, 624(1), p. 012080. IOP Publishing.

Xu, L. D., Xu, E. L., & Li, L. (2018). Industry 4.0: stateoftheartand future trends. Internationaljournalofproductionresearch, 56(8), 2941-2962.

Fonte: MilkPoint

1 visualização0 comentário