Buscar
  • Forlac

O doce de leite fabricado em Minas que foi considerado patrimônio


O mineiro tem sobremesa predileta: doce de leite. A preferência é tão forte que em Minas diversas cidades disputam quem fabrica o melhor. Se é o melhor ou não, não dá pra saber. Mas o tradicional produzido em Viçosa, na Zona da Mata, agora é Patrimônio Cultural Imaterial de Minas Gerais.


Na última quarta-feira (5/1), o governador Romeu Zema (Novo) sancionou a Lei 632/2019, que reconhece como de relevante interesse cultural do Estado o processo de fabricação do doce de leite Viçosa. Dessa forma, o processo de fabricação poderá, a critério dos órgãos responsáveis pela política de patrimônio cultural do Estado, ser objeto de proteção específica. O delicioso patrimônio – e bem melhor que nutella, não é mesmo? – é produzido pela Fundação Arthur Bernardes (Funarbe) com a Universidade Federal de Viçosa.


Para o diretor-presidente da Funarbe, Rodrigo Gava, o reconhecimento do processo de fabricação do produto como Patrimônio Cultural Imaterial "traz um orgulho imensurável para todos que estão envolvidos nessa cadeia produtiva. Além de reafirmar a importância de garantir a preservação da herança cultural, a conservação da memória e a valorização da identidade mineira”.


O fato de Viçosa abrigar a fábrica faz a cidade ser conhecida, muitas vezes, pela terra do doce e menos pela universidade. O produto foi tão bem sucedido que ajudou a cidade a se fundir em torno da sobremesa. "Acaba que o doce de leite fica um elo de orgulho para a cidade. Coloca a fundação e a universidade mais próxima da cultura e história da cidade", acrescenta Rodrigo.


Segredo do sucesso - O presidente da Funarbe revela que o segredo da receita é justamente não ter segredo. “Digo que a gente tem que se superar sempre. Mas é leite e açúcar. Você tem um processo de aquecimento, o segredo é fazer o mais básico e simples da maneira mais atenta possível”, explica.


Além disso, por se tratar de um ambiente acadêmico, não faltam estudos para desenvolver novas melhorias. “Nosso leite é tratado na própria gestão das unidades rurais de onde sai o leite, então temos controle da qualidade do leite. Há ainda cuidado na distribuição, todo trabalho sanitário, checagem, testagem. Pra gente ter um leite de alta qualidade é complexo. Produto simples com complexidade de gestão”, acrescenta.


Preço do doce - E se há quem reclama em mexer no bolso na hora de se deliciar, vale a pena ressaltar que a fabricação do Doce de Leite Viçosa não tem fins lucrativos. “O dinheiro que a gente ganha não vai enriquecer patrão, vai pra universidade e nossos processos de melhoria”, garante Rodrigo.


Por isso, se o preço do doce ficar salgado, nem sempre é um mau sinal. Sendo uma fundação de apoio, a Funarbe realiza diversas atividades de inovação, pesquisa e ensino. “Tudo que se ganha vai manter a infraestrutura e também retornar para a universidade”, reforça.


Premiações importantes - O doce de leite Viçosa participa do evento mais respeitado do país, o Concurso Nacional de Produtos Lácteos – CNPL (organizado pela Epamig e Instituto de Laticínios Cândido Tostes) desde 2000, sendo sempre premiado entre os três primeiros colocados. O doce de leite Viçosa venceu o concurso em dez ocasiões: 2001, 2004, 2006, 2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016 e 2019. Com as premiações, o Doce de Leite Viçosa tornou-se um recordista do concurso, sendo o mais premiado em todas as edições do CNPL.


Em 2016 e 2017, a marca também foi agraciada com condecoração recebida da Frente Gastronomia Mineira e o Instituto Eduardo Frieiro, atestando a importância do trabalho na valorização para tornar reconhecida, nacional e internacionalmente a cultura gastronômica de Minas Gerais. Em 2019, pela décima vez, o doce de leite Viçosa foi eleito o melhor do Brasil no Concurso Nacional de Produtos Lácteos, e se consagra como o maior vencedor geral da história da premiação.


Próximos planos - Prêmios, notoriedade e patrimônio cultural. Se o combo pode parecer suficiente para o crescimento da fabricação, não é bem assim que pensa a universidade. Para Rodrigo, o principal foco é pensar em qualidade. "Nossos planos não são de crescimento, são de melhoria. Pensar em novas formas de fazer melhor, com mais eficiência do que já se faz. A ideia é melhoria contínua", conclui.


Todos esses fatores, associado ao jeito mineiro de sempre querer agradar, proporcionou que o Doce de Leite Tradicional Viçosa não seja somente uma sobremesa, mas um valioso presente em mesas de vários lugares do Brasil.


As informações são do Estado de Minas.

9 visualizações0 comentário