Buscar
  • Fischer Comunicação

Minas Gerais ressalta a importância do agronegócio


No dia 7 de julho foi comemorado o Dia do Produtor Rural Mineiro. A homenagem traz os dados do último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que revelou que em Minas Gerais existem 607,5 mil estabelecimentos agropecuários, quase 12% do total do País.


São mais de 1,8 milhão de pessoas que fazem o estado líder nacional na produção de café, leite, batata, morango e alho. Minas Gerais também ocupa o segundo lugar na produção de laranja e feijão, além do terceiro na produção de cana-de-açúcar, abacaxi, cebola e banana. O estado se destaca, ainda, na produção de carnes, milho, florestas plantadas, queijos e diversos outros itens que fazem parte da variada produção rural mineira.


O trabalho do produtor rural tem grande peso na economia do estado. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, o PIB do agronegócio mineiro cresceu 5,12% no ano passado e representa 36% do PIB estadual.


O diretor-presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza, lembra que as atividades desenvolvidas pelo produtor rural são os pilares de centenas de municípios mineiros. “Minas Gerais tem no setor agropecuário a sua identidade e tradição, além de ser o principal propulsor social e econômico para a maioria dos municípios. As atividades rurais geram renda e ocupação, assim como garantem o abastecimento de alimentos para a sociedade”, afirma.


A importância do trabalho dos produtores rurais para a população ficou evidente durante a pandemia de Covid-19. Enquanto muitos setores, principalmente nos centros urbanos, tiveram que reduzir o ritmo das atividades, a produção no meio rural não parou. O trabalho no campo garantiu o abastecimento em todo o estado, com oferta regular de alimentos nos supermercados, sacolões e centros de distribuição.


Em muitos locais onde o funcionamento de feiras foi suspenso, os produtores se adaptaram à nova realidade. Em todo o estado, houve iniciativas de vendas on-line que não deixaram que os produtos faltassem na mesa do consumidor.


Mesmo em um ano marcado pela recessão econômica, o estado bateu recorde de produção na safra 2019/2020, com 15,4 milhões de toneladas. O crescimento foi de 8,4% em relação à safra anterior.


Além da garantia do abastecimento no mercado interno, o agronegócio mineiro também teve força suficiente para garantir o aumento das exportações. Somente nos primeiros cinco meses deste ano, as vendas do setor para o mercado internacional somaram US$ 3,45 bilhões, um crescimento de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O agronegócio respondeu por 33,6% das exportações totais do estado, no período de janeiro a maio de 2020. Os destaques nas vendas para mercado internacional foram o café, produtos do complexo soja (farelo, grão, óleo) e carnes.


A agricultura familiar tem papel relevante em Minas Gerais. O último Censo Agropecuário do IBGE mostrou que este segmento representa 73% dos estabelecimentos agropecuários do estado. A Emater-MG, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), atende 390 mil produtores rurais, a maioria da agricultura familiar. Para orientar este grande número de produtores rurais, a empresa está presente em 93% dos municípios mineiros.


“Nós, da Emater-MG, temos a feliz escolha de trabalhar no campo ao lado das famílias de produtores rurais, numa construção diária e incessante com objetivo produzir alimentos para a sociedade, em harmonia com o meio ambiente”, diz Gustavo Laterza.


Números em Minas Gerais:


Estabelecimentos agropecuários: 607,5 mil

Pessoas ocupadas no campo: 1,8 milhão

Exportações do agronegócio (jan-mai): US$3,45 bilhões

Safra de grãos: 15,4 milhões de toneladas


As informações são da Assessoria de Comunicação – Emater-MG.

8 visualizações

Vendas e informações

11 2730 0522

  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza

Quero expor

MAPA DO SITE