Buscar
  • Forlac

Laticínios Porto Alegre prevê expandir 25% este ano


No ano em que completa 30 anos de fundação, a mineira Laticínios Porto Alegre, sediada em Ponte Nova (Zona da Mata), tem muito a comemorar. A empresa inicia a terceira década de operação com cinco unidades industriais – das quais, três em Minas Gerais – e mais de 125 produtos em seu portfólio. Para 2021, a estimativa é de um crescimento de 25% sobre 2020 e uma capacidade produtiva para processamento de 1,6 milhão de litros por dia.

Tantos feitos foram possíveis a partir da inauguração, em janeiro último, de uma Torre de Secagem de Leite em Pó, em Antônio Carlos, na região Central de Minas, e de uma nova planta de leite longa vida, inaugurada no fim do mês passado, em Rio Novo do Sul, no Espírito Santo.


Com investimentos de cerca de R$ 60 milhões, a nova unidade industrial da Porto Alegre produzirá, inicialmente, a linha de leites UHT (integral, desnatado, semidesnatado e zero lactose) e funcionará também como um Centro de Distribuição (CD) de produtos para diferentes regiões. A unidade capixaba contará com automação e equipamentos de alta tecnologia, seguindo um padrão de planta industrial 4.0 utilizado na Laticínios Porto Alegre.

As demais plantas estão localizadas nos municípios de Ponte Nova, Mutum e Antônio Carlos, em Minas, e Valença, no Rio de Janeiro. Em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), está localizado o Centro de Distribuição (CD) e o escritório onde atuam as equipes de marketing e comercial.

Além disso, a companhia ainda possui quatro postos de captação de leite, localizados nos municípios de Muriaé, Rio Pomba, São Gotardo, em Minas Gerais, e Dores do Rio Preto, no Espírito Santo, que recebem o produto por uma rede composta por mais de 3.000 produtores de leite de diferentes regiões.

Desempenho da Laticínios Porto Alegre – Sobre o desempenho, em 2020, a empresa apresentou crescimento de 15,69% sobre 2019. Já para este exercício, as previsões dão conta de uma alta de 25%. A meta deve ser facilmente alcançada, uma vez que, de janeiro a junho de 2021, já obteve acréscimo igual ao do ano passado. As boas projeções são mantidas para 2022, com uma expectativa de crescimento acima de 20%.

E, de acordo com o fundador e presidente da Laticínios Porto Alegre, João Lúcio Barreto Carneiro, os planos não param por aí. Segundo ele, o objetivo é continuar expandindo e fortalecendo a marca para atender diferentes regiões do País.

“Devemos ampliar a nossa linha de iogurtes, incorporando novos sabores e versões ao portfólio, para fortalecer a presença da Porto Alegre nessa categoria. Além disso, em breve, devemos produzir uma linha de leite em pó voltada para o consumidor final, pois atualmente o produto é fornecido apenas para companhias de alimentos, no segmento institucional/B2B da companhia”, revela.

A suíça Emmi, uma das maiores companhias de laticínios da Europa, possui participações nos negócios da Laticínios Porto Alegre desde 2017. Esta joint venture permitiu que a empresa mineira acelerasse seus planos de crescimento e ampliasse sua presença no mercado de laticínios do País, registrando um faturamento superior a R$ 1 bilhão nos últimos 12 meses, período de julho de 2020 a junho de 2021.

História – João Lúcio Barreto Carneiro integra uma família de oito irmãos, cujo pai era produtor de leite no município de Rio Doce, interior de Minas Gerais. Com a necessidade de aumentar a receita, João Lúcio decidiu processar o leite que produziam em um pequeno cômodo da propriedade e, em 1991, deu início à história da empresa. Com a ampliação dos negócios, em 1994, foi inaugurada a primeira fábrica da Laticínios Porto Alegre no município de Ponte Nova, local escolhido para sediar a empresa.


Fonte: Edairy News

15 visualizações0 comentário