Buscar
  • Forlac

Laticínios Embaré prevê crescimento de 15% em 2021


Segundo dados da Pesquisa Indicadores Industriais (Index), da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o faturamento do setor industrial mineiro avançou novamente, pela quinta vez consecutiva.

O faturamento da indústria geral cresceu 2,8% em março, frente a fevereiro. O indicador geral avançou 21,7% ante março de 2020, em decorrência das expansões nos dois segmentos da indústria: extrativo (46,4%) e de transformação (18,1%). No primeiro trimestre, o indicador mostrou elevação de 15,6%, explicada pelos crescimentos nas indústrias extrativa (34,9%) e de transformação (13%). Nos últimos 12 meses, o faturamento aumentou 4,1%.

Especificamente sobre lácteos, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o setor encerrou 2020 com balanço positivo. Em novembro, o IPCA (índice de Preços ao Consumidor Ampliado - apurado pelo IBGE) indicou queda na cesta de leite e derivados (- 1.02%) após meses de elevação, com destaque para o leite longa vida (- 3,47%) e leite condensado (- 1,72). As altas foram registradas na manteiga (1,74), leite em pó (1,54%), queijo (0,71%) e iogurte e bebidas lácteas (0,38%). O balanço final dos pesquisadores da Embrapa prevê que os produtores devam manter uma margem de rentabilidade satisfatória.

A indústria de laticínios Embaré vem acompanhando esse movimento. Comemorando 86 anos de história no mês de maio, para 2021 a expectativa é de um crescimento de 15%. Para atingir este número, a Embaré tem planos de expansão para a marca Camponesa principalmente no Sudeste e Nordeste. Em 2020, a empresa superou os desafios impostos pela pandemia e continuou desenvolvendo um trabalho pautado em investimentos em tecnologia, em produtos de qualidade e no relacionamento com os clientes. Além disso, assinou contrato de arrendamento de uma nova fábrica em Patrocínio (MG), que desenvolve produtos com a marca Camponesa. Com a aquisição, a empresa aumentou em 16% a capacidade de processamento diário, atingindo a casa dos 2,8 milhões de litros de leite por dia. Com mais duas fábricas em Minas Gerais, localizadas em Lagoa da Prata e Santo Antônio do Monte, as instalações fabris da companhia somam juntas aproximadamente 40 mil m² de área construída.

A companhia avançou no projeto de ampliar a participação no mercado nacional de lácteos com a produção de leite em pó e acompanhar a crescente demanda do produto na região Nordeste do país. De acordo com pesquisa realizada em novembro de 2020 pela Ipsos, líder global de estudos de mercado, a Camponesa está entre as duas marcas de leite em pó mais lembradas nos estados do Norte e Nordeste do Brasil. Comprovando essa alta demanda, com base em dados divulgados pelo Instituto AC Nielsen, a Camponesa, presente hoje em todo o Nordeste, possui significativa fatia de mercado em Pernambuco: 61,9%. No interior do estado, essa participação chega a 72,7% e, em Recife, é de 28,2%, além de estar entre as três primeiras marcas de leite em pó mais vendidas do país.

Sobre a Embaré - A Embaré é uma companhia de origem mineira, que atua no mercado há 86 anos. Atuante nas categorias de laticínios e confeitaria, a empresa tem um mix de produtos diversificado. Sua linha de lácteos, assinada pela marca Camponesa, é composta por leite em pó, leite UHT, leite condensado, creme de leite, doce de leite, bebida láctea, manteiga, além de uma variedade de queijos. A empresa também produz os tradicionais caramelos, que são hoje exportados para países dos cinco continentes.

O uso das melhores tecnologias com certificações internacionais, como a FSSC22000 (Certificação do Sistema de Gestão de Segurança dos Alimentos) e a ISO 140001 (Certificação Sistema de Gestão Ambiental), garante, por meio das práticas seguras e sustentáveis de produção, a integridade do leite puro do campo e mais nutrição e sabor para os produtos.

As informações são da Assessoria de Imprensa da Embaré.

9 visualizações0 comentário