top of page
  • Rofer Eventos

Doce de leite é destaque em agroindústria familiar


A Estrelat é uma agroindústria familiar, situada no município de Estrela, que produz e embala leite tipo A. Desde 2021, o empreendimento oferece doce de leite, produzido sem conservantes e aditivos, com sabor natural.

Em entrevista ao Arte de Empreender deste sábado (10), os proprietários Eliana e Roberto de Oliveira, falaram sobre a história da agroindústria, os produtos oferecidos e a rotina do casal empreendedor.

De acordo com Roberto, a Estrelat surge em meados de 1997, a partir da vontade do casal de fazer algo novo. Eliana já morava no interior e, quando começaram a namorar, Roberto levava leite da propriedade rural para sua mãe. Um dia, sua tia deu a ideia de iniciarem a venda do produto e, de porta em porta, Roberto começou a empreender, vendendo leite em litrões.

Em 2007, o casal regularizou o empreendimento e surgiu a Estrelat. Por muito tempo a agroindústria vendeu o leite tipo B. Porém, nos últimos anos, a legislação mudou e precisaram optar entre vender leite do tipo A, pasteurizado integral, ou leite UHT. Com esse cenário, o casal quase desistiu, mas com a ajuda de um senhor da comunidade foram em busca da certificação para venda do leite tipo A e a conquistaram em 2019. Segundo Roberto “manter o padrão é muito difícil”, pois há necessidade de muitos investimentos.

Apenas três propriedades possuem a certificação internacional no Rio Grande do Sul, entre elas a Estrelat. Roberto ressalta que a agroindústria oferece produtos de qualidade ao cliente: “Somos produtores de alimentos, não tiradores de leite”.

Em 2021 surgiu a ideia de produzir o doce de leite, como forma de buscar a expansão dos negócios. Segundo o casal, o produto é feito com leite, açúcar, bicarbonato e amor. Eliana destaca que a diferença está na naturalidade do produto, pois ele é feito sem conservantes e aditivos: “As pessoas notam isso no sabor do produto”.

São 190 vacas na propriedade do casal e, por isso, decidiram terceirizar a parte de produção agrícola e colheita, a fim de dar toda atenção aos animais. Eliana salienta que o trabalho requer dedicação 24h por dia, uma vez que as vacas podem precisar de auxílio a qualquer momento.

As informações são do Grupo Independente, adaptadas pela equipe MilkPoint.

Comments


bottom of page