Buscar
  • Forlac

Controle de horário de pastejo evita estresse térmico


Apesar das elevadas temperaturas, as condições do tempo têm proporcionado uma boa brotação e crescimento das forrageiras de verão, em especial das espécies perenes como tífton e jiggs.


Com a boa oferta de forragem, a produção de leite está potencializada, diminuindo a necessidade do fornecimento de silagem e ração. Isso tem causado uma redução nos custos de produção.


Como forma de evitar estresse térmico nos animais, os produtores estão controlando os horários de pastejo, antecipando a entrada e retirada dos animais nas pastagens para evitar que as matrizes fiquem expostas ao sol quente.


Os animais estão com boas condições corporais e sanitárias, porém aumentam os relatos da presença de ectoparasitos, principalmente do carrapato bovino, beneficiados pelo aumento das temperaturas.


Seguem sendo realizadas as vacinas contra brucelose bovina, raiva herbívora e para doenças reprodutivas.


Na regional da Emater/RS-Ascar de Pelotas, há uma leve queda de produção, já esperada para a época devido a troca de forragens de inverno pelas de verão. No aspecto sanitário, foi intensificada a recomendação para vacinação contra raiva herbívora em alguns municípios, como Turuçu.


Na regional de Caxias do Sul, há um aumento na procura por fontes nutricionais alternativas, como resíduo de cervejaria, caroço de algodão, além da inclusão das silagens de inverno, como forma de buscar redução de custos na dieta.


As informações são da Emater/RS, adaptadas pela equipe MilkPoint.

1 visualização0 comentário