Buscar
  • Forlac

China: a locomotiva que puxa ou o Titanic que vai afundar?


US$ 4.364 / t marcou o sinal, os comerciantes pareceram surpresos e tentando entender quais fatores levaram a um aumento de 21%. Já existem alguns sinais que permitem entender o que aconteceu e o que pode vir. Todos estão olhando para a China.


Este aumento era esperado?


Não, definitivamente não. Mas esperávamos que o preço subisse. A expectativa era de que toda a gama de produtos subisse, mas ninguém esperava 15%.


Amy Castleton, analista sênior de laticínios da NZX, disse que este foi definitivamente um resultado maior do que qualquer um esperava. Alguns analistas estavam prevendo um aumento, mas apenas de 3 a 4%.


Mas, junto com isso, veio a China. Oitenta e cinco por cento das compras eram de comerciantes chineses, agora o único país que oferece esses valores, levantando um alerta laranja sobre o que está por vir. Na Nova Zelândia eles temem estar ligados a esse único mercado, o que é bom quando estão dispostos a pagar dessa forma, mas sabemos que os chineses são propensos a querer impulsionar os valores dos produtos de que necessitam.


Estes preços estão aqui para ficar?


É difícil dizer ou negar, mas há padrões que precisamos seguir de perto. Na semana passada, escrevemos que poderíamos estar enfrentando um novo super ciclo de preços de commodities.


Neste contexto, o leite tem aumentado menos que os outros produtos que normalmente servem como referência para saber se o preço é atualizado ou se foi adiado. Isso vinha acontecendo, o leite estava aumentando, mas menos que o milho ou a soja. Estes números aproximam as coisas.


A estes dados devemos acrescentar as projeções para a economia chinesa este ano. Foi uma das poucas economias que registraram crescimento econômico em 2020 e espera-se um suposto crescimento da economia chinesa de 8,1% em 2021.


Hoje, produzir leite na China é caro, como conseqüência direta dos custos de alimentação do gado, portanto é preciso ficar de olho na evolução dos preços da soja e do milho para saber o que pode acontecer.


Da mesma forma, falar de um super ciclo de preços é muito prematuro, eles devem se consolidar ao longo do tempo, o que nos levará à próxima pergunta.


Seremos capazes de tirar proveito desses preços?


Hoje nenhuma empresa está exportando com estes valores, e é muito difícil para qualquer um exportar acima de 4.000 dólares nas próximas semanas, mas se eles forem sustentados ao longo do tempo, certamente poderemos ver valores melhores do que aqueles que estão sendo pagos agora pelos produtos lácteos argentinos. Hoje o mercado está pagando U$S 900 a menos que o leilão de ontem.


Será muito importante que acompanhemos de perto o que pode acontecer com o Brasil. Hoje nosso vizinho tem um custo de produção de leite em pó em torno de U$S 3.400, então alguns empresários imaginam que a exportação é possível se esses preços forem sustentados.


Além disso, foi lançada no Brasil uma «nova bono corona», que embora não pareça tão importante quanto a do ano passado, certamente servirá para reativar a economia doméstica e impulsionar o consumo, que tem sofrido desde dezembro, quando os benefícios sociais terminaram.


Fonte eDairy News

3 visualizações0 comentário