Buscar
  • Forlac

Castrolanda atinge faturamento recorde de R$ 5,9 bilhões


A Castrolanda fechou 2021 com um novo recorde financeiro. O faturamento anual atingiu a marca de R$ 5,9 bilhões — o maior valor registrado em 70 anos de história. O marco é um reflexo das ações praticadas ao longo do ano por cooperados, colaboradores e toda a comunidade que envolve o sistema produtivo e social da cooperativa.

O valor é 31,1% mais alto que o acumulado de 2020, quando a Castrolanda fechou o ano com R$ 4,5 bilhões faturados. Além disso, o resultado líquido também apresentou números expressivos: as sobras fecharam o período em R$ 145 milhões.

Para o diretor-executivo da cooperativa, Seung Lee, os números refletem os caminhos de sustentabilidade e estabilidade dos negócios, construídos com base no Horizonte — nome dado ao planejamento estratégico da Castrolanda — que preparou a companhia para se tornar ainda mais competitiva em várias áreas de atuação. As ações apostaram no redesenho de alguns processos e na consolidação da diversificação dos negócios, que trouxeram mais agilidade, assertividade e segurança nas ações.

“Trabalhamos dentro de casa para atingir a excelência operacional, já que é impossível controlar o mercado. Não conseguimos definir os preços da soja, ou segurar o valor do glifosato, por exemplo. O que podemos fazer é construir uma cooperativa mais sólida possível para que o cooperado se sinta seguro diante das oscilações naturais do mercado”, destaca.

Diretor-presidente da Castrolanda, Willem Bouwman, caracteriza 2021 como um ano bastante desafiador, mas que trouxe um saldo positivo para os negócios. “A economia de maneira geral seguiu com as incertezas causadas pela pandemia, mas conseguimos atuar de uma forma bastante eficiente mesmo com essas dificuldades. Isso sem dúvidas é mérito do trabalho de cooperados, colaboradores e parceiros, que não deixaram de lado nossos valores e seguiram diretrizes bem definidas em meio aos momentos difíceis”, aponta.

Projeções

O planejamento estratégico da Castrolanda aponta para um ano de 2022 ainda mais desafiador. A expectativa é seguir construindo a solidez da cooperativa, para que ela cresça de forma sustentável. Como principais diretrizes para a sequência de trabalho estão a intensificação no processo de transformação digital e o desenvolvimento sustentável em toda a cadeia de produção, além de mais assertividade no atendimento a cooperados e clientes.

As informações são da Castrolanda.

7 visualizações0 comentário