Buscar
  • Fischer Comunicação

Balança comercial de lácteos: importações crescem 47%


Segundo dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), as importações brasileiras de derivados lácteos tiveram aumento expressivo no mês de agosto, atingindo o maior patamar desde novembro/2018. No total, foram cerca de 139,8 milhões de litros de leite equivalente internalizados no mês, com crescimento de 47% em relação ao volume do mês anterior e 83% maior que em relação a agosto/2019.


Por outro lado, as exportações brasileiras apresentaram retração; foram 15,7 milhões de litros exportados no mês, 6% menores que julho/2020. Porém, esse valor é superior ao exportado no mesmo mês do ano passado em cerca de 77%. Tendo em vista esse cenário, o saldo da balança comercial de lácteos foi de -124 milhões de litros (em equivalente leite), um aumento de 58% no déficit quando comparado a julho/20 e de 84% em relação a agosto/2019. Esse saldo é o menor (mais negativo) desde final de 2018.


O cenário de crescimento das importações, que já vinha sendo observado em julho/2020, é resultado da forte demanda por produtos lácteos no mercado brasileiro, assim como dos baixos estoques de derivados lácteos na indústria – que levaram ao aumento das cotações de leite no país.


O leite spot, levantado pelo MilkPoint Mercado, apresentou média de preços nacional de R$ 2,63/litro na primeira quinzena de setembro, por exemplo – este valor acumula elevação de 73% desde a primeira quinzena de janeiro/2020. Dessa forma, essa tendência de aumento de preços no mercado nacional tem tornado o produto importado cada vez mais competitivo. Ao considerarmos o preço médio do leite em pó integral importado em agosto (US$ 2.946/ton) no Brasil e a taxa de câmbio média do mês (R$ 5,46), é possível chegar ao preço médio do leite importado equivalente a R$ 1,91 – competitivo em relação aos valores praticados pelo leite no mercado interno.


Entre os derivados de leite comprados pelo Brasil, o leite em pó integral e queijos são aqueles com maior participação na pauta importadora. Estes produtos apresentaram significativo aumento de volume em comparação com o mês anterior: 195% e 89%, respectivamente. O leite em pó desnatado também apresentou um aumento expressivo: 120%.


Em relação às exportações, houve redução significativa para o leite condensado, que representa cerca de 27% da pauta exportadora. A retração de volume foi de cerca de 23%. Por outro lado, cremes de leite, que também possuem peso significativo nas exportações brasileiras, tiveram aumento expressivo em relação ao mês anterior. Mesmo com a redução das exportações em equivalente leite para agosto, no acumulado do ano foram exportados 106 milhões de litros em equivalente leite, contra 78 milhões em litros equivalentes do mesmo período em 2019 – um aumento de 35%.


Fonte Milk Point



3 visualizações

Vendas e informações

11 2730 0522

  • LinkedIn - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza

Quero expor

MAPA DO SITE