top of page
  • Rofer Eventos

ANALISTAS VEEM 2023 SÓLIDO PARA A NESTLÉ, APESAR DE DESACELERAÇÃO DOS MERCADOS


A Nestlé deve ter um desempenho sólido este ano, ajudada por um portfólio defensivo, já que a força nos mercados emergentes supera a desaceleração econômica nos mercados desenvolvidos, disseram analistas do UBS.

A gigante alimentícia suíça deve se beneficiar da resiliência contínua em categorias de produtos como café, ração para animais de estimação, nutrição e cuidados com o consumidor – quase 60% de seu faturamento -, explicaram os especialistas do banco suíço.

A expectativa do UBS é de um crescimento orgânico de 5,1% em 2023, com melhoria da lucratividade impulsionada por maiores economias, preços e aumento de margem no negócio Nestlé Health Science contra os ventos adversos à inflação. Os analistas esperam um crescimento orgânico em todas as zonas geográficas, mas em especial na América Latina, Ásia, Oceania, África e Grande China, com dígitos expressivamente maiores do que na América do Norte e na Europa.

Analistas do Deutsche Bank esperam que a Nestlé entre em um período de maior fraqueza em nível macro nos mercados desenvolvidos, especialmente nos EUA, onde se prevê uma desaceleração mais significativa. Em contrapartida, a empresa ainda deve contar com uma exposição de 44% aos mercados emergentes, que são vistos como um risco de alta ao longo do primeiro semestre, especialmente em um cenário de desvalorização do dólar, completaram.

O banco alemão prevê que a Nestlé registre um crescimento orgânico de 4,4% em 2023, impulsionado por um crescimento interno real de 0,6% e preços de 3,7%, somando a uma expansão de margem de 20 pontos-base e um crescimento de cerca de 7% no lucro por ação em moedas constantes.

No seu dia do investidor, realizado em novembro, a Nestlé disse que espera uma margem de lucro operacional subjacente na faixa de 17,5% a 18,5% até 2025 e um crescimento subjacente do EPS entre 6% e 10% em moeda constante no período 2022 a 2025.

Fonte: EdairyNews

Comments


bottom of page